Israel mata mais cinco militantes palestinos em Gaza

O exército de Israel matou mais cinco militantes palestinos na manhã desta quinta-feira, horas depois de ter prometido continuar a ofensiva apesar das críticas internacionais geradas pelo ataque contra manifestantes que deixou pelo menos 20 mortos, entre eles jovens e crianças, na Faixa de Gaza, nesta quarta-feira. Um míssil atingiu três militantes palestinos no acampamento de refugiados de Rafah, onde se concentram as operações israelenses esta semana. O exército afirmou que os elementos armados cercavam as forças israelenses. Horas depois, um disparo de tanque provocou a morte de outros dois militantes palestinos. Os palestinos consideraram o ataque desta quarta como um massacre. Israel pediu desculpas, mas os culpou por permitirem que elementos armados se misturem a civis. A general de brigada Ruth Yaron, porta-voz do exército israelense, disse nesta quinta-feira que a ofensiva ? a maior realizada em anos em Gaza ? deve continuar até que sejam eliminados os túneis de contrabando de armas e os grupos de militantes da fronteira com o Egito. Desde que Israel iniciou suas ações em Rafah, na manhã de terça-feira, 39 palestinos morreram e dezenas de outros ficaram feridos. A população enfrenta apagões constantes e falta de água potável.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.