Israel matou civis, diz ONG

Soldados israelenses mataram a tiros 11 civis palestinos desarmados que carregavam bandeiras brancas durante a ofensiva de Israel na Faixa de Gaza, entre dezembro e janeiro, indicou um relatório da organização Human Rights Watch (HRW). As mortes, entre elas as de cinco mulheres e quatro crianças, ocorreram em sete distintos incidentes nas áreas de Gaza que estavam sendo controladas pelos soldados e onde não estavam sendo travados combates nem havia militantes palestinos por perto.A Human Rights Watch, com sede em Nova York, disse que informou o Exército israelense em fevereiro sobre as mortes. Mas os casos não passaram pela investigação do Exército que concluiu que os soldados "agiram de acordo com as leis internacionais". A organização diz que três testemunhas confirmaram os detalhes em cada um dos sete incidentes. Em um dos casos, Rawiya al-Najjar, de 47 anos, foi morta a tiros e sua parente, Jasmin al-Najjar, de 23 anos, foi ferida enquanto as duas mulheres tentavam escapar de um ataque contra seu vilarejo que incluía o uso de bombas de fósforo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.