Israel não aceita lançamento de foguetes Qassam, diz Peretz

"Israel não tem intenção de aceitar o disparo de foguetes contra seu território", afirmou o ministro da Defesa israelense, Amir Peretz, em reunião neste domingo com o prefeito de Paris, Bertrand Delanoë. Peretz disse a Delanoë que a França também não aceitaria que disparassem foguetes contra suas cidades e contra seu território soberano. Além disso, Peretz afirmou que se o lançamento de foguetes Qassam continuar, os que efetuam os disparos pagarão um alto preço. "Não serão feitas concessões neste assunto", afirmou. O prefeito de Paris expressou compaixão com Israel e apoio a sua luta, segundo a rádio pública israelense. Milicianos palestinos dispararam neste domingo pelo menos seis foguetes da Faixa de Gaza contra Israel, um dos quais causou ferimentos em uma pessoa. Segundo a emissora, o movimento islâmico Hamas assumiu a autoria dos ataques, o que faz aumentar as suspeitas de que Israel possa tentar executar dirigentes políticos da organização. O jornal britânico The Sunday Times publica neste domingo que o primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, e Peretz ordenaram a suas forças de segurança que ataquem dirigentes políticos do Hamas. O jornal dominical afirma que Peretz chorou ao saber que um de seus guarda-costas perdeu as pernas num ataque com foguetes Qassam contra Sderot, na quarta-feira passada. Olmert se reuniu neste domingo com seu gabinete de segurança para estudar a situação na Faixa de Gaza e uma represália israelense aos ataques com projéteis de fabricação caseira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.