Israel não autoriza membros da UE a se reunirem com Arafat

O governo de Israel não permitirá que o ministro espanhol das Relações Exteriores, Josep Pique, e o encarregado de Política Exterior e Segurança da União Européia, Javier Solana, reúna-se nesta quinta-feira com o líder palestino Yasser Arafat. A afirmação foi feita pelo ministro do Interior de Israel, Eli Ishai, depois de uma reunião com o Gabinete de Segurança Nacional. A decisão estende-se a todos os chefes de Estado estrangeiros que quiserem conversar pessoalmente com Arafat.Ishai advertiu ainda que as Forças Armadas israelenses "irão reagir com a máxima energia" contra futuros ataques do grupo terrorista libanês Hezbollah. "O isolamento de Arafat é por tempo limitado até encontrarmos com quem negociar do lado palestino". Pique e Solana chegam nesta quinta-feira a Israel, depois que os representantes da União Européia, em uma reunião de emergência, decidiram que seria fundamental uma reunião com membros do governo israelense e palestino. Segundo uma rádio pública israelense, as autoridades de Israel estudam reconsiderar o pedido dos Estados Unidos para que seu enviado especial, Anthonny Zinni, encontre-se com Arafat, que está sitiado e exilado em Ramallah, na Cisjordânia. O pedido de Washington, feito nesta quarta-feira pelo embaixador Dan Kurtzer, foi negado pelo ministro da Defesa israelense, Benjamin Bem Eliezer.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.