Israel não ocupará Faixa de Gaza novamente, diz ministro

Israel não voltará a ocupar a Faixa de Gaza para frear o lançamento de foguetes Qassam, afirmou o ministro de Imigração israelense, Ze´ev Boim, em declarações citadas pela rádio pública israelense. "Israel não entrará na Faixa de Gaza para ocupá-la de novo, embora deva fazer todo o possível para evitar que se transforme no Líbano", disse Boim, em referência à presença de grandes quantidades de armamento nas mãos de milicianos libaneses. Boim afirmou que as ofensivas militares israelenses em Gaza, nas quais morreram cerca de cem palestinos nas últimas semanas, não freiam totalmente o lançamento de foguetes Qassam contra Israel, mas o reduzem. Quanto à fronteira entre a Faixa de Gaza e o Egito, o ministro israelense, que pertence ao partido governante Kadima, afirmou que o Egito não faz o suficiente para lidar com "o tráfico de armas", por isso "é possível que seja necessário que Israel esteja presente nesse lugar". O primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, convocou neste domingo uma reunião de seu gabinete de segurança para tratar da situação na Faixa de Gaza e, em particular, do disparo de foguetes Qassam, que aumentou recentemente e que esta semana causou a morte de uma mulher de 57 anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.