Israel não vai retaliar palestinos

Um oficial israelense, sob condição de anonimato, disse hoje que Israel não irá encerrar a trégua e atacar os palestinos, apesar de uma mulher judia ter sido morta ontem à noite em uma emboscada na Cisjordânia.O presidente da Autoridade Palestina, Yasser Arafat, declarou um cessar-fogo na terça-feira. Israel respondeu retirando suas tropas de áreas palestinas e prometeu não atacar a região.Mas depois que uma mulher israelense foi morta ontem e seu marido foi gravemente ferido na frente dos três filhos pequenos do casal, o primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon, convocou seus ministros para definir uma resposta aos ataques.De acordo com o oficial, comandantes de segurança disseram aos ministros que Arafat não estava tomando medidas necessárias para cessar os ataques contra isralenses, a maioria contra postos e veículos israelenses. O oficial disse ainda que, como os Estados Unidos insistem em uma trégua na região, um ataque contra os palestinos não foi aprovado.Encontro - Por causa desse ataque, um encontro entre o ministro do Exterior de Israel, Shimon Peres, e Arafat só deverá ser realizado na próxima semana. O encontro, porém, pode até não ser realizado. Isso porque, Sharon quer 48 horas de paz antes de qualquer encontro entre Peres e Arafat.Porém, Peres se reuniu na quinta-feira com dois oficiais palestinos, Ahmed Qureia, e Saeb Erekat. Ele disse que o objetivo do encontro era preparar uma reunião com Arafat. O ministro israelense e os oficiais palestinos devem voltar a se encontrar hoje.Muitos integrantes do gabinete de segurança de Israel são contra uma reunião entre Peres e Arafat. Para eles, um encontro como esse daria à Arafat a aprovação para que os palestinos se juntem aos Estados Unidos na campanha contra o terrorismo declarada na semana passada, após os ataques ao World Trade Center e ao Pentágono.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.