Israel nega que tenha atacado fronteira do Líbano com a Síria

O Exército israelense negou neste sábado que tenha bombardeado a passagem fronteiriça de Masna, entre o Líbano e a Síria, ou o próprio território sírio, e afirmou que o que está atacando são trechos da estrada próximos à fronteira.Uma porta-voz militar confirmou que a aviação israelense atacou "várias estradas e pontes" que estão perto da fronteira com a Síria, mas "nenhum lugar em que a Síria esteja envolvida", ou seja, não bombardeou a passagem fronteiriça.O objetivo destas operações é evitar o contrabando de armas da Síria ao Líbano e impedir que a guerrilha libanesa xiita possa tirar do país os dois soldados israelenses que capturou há três dias. Esta captura levou à atual campanha israelense contra o Líbano.Várias redes de televisão árabes tinham informado que Israel tinha bombardeado a passagem fronteiriça de Masna e até mesmo a Síria, apesar de o governo sírio já ter declarado que estas informações "são infundadas".Por outro lado, a rádio das forças armadas israelenses informou que um edifício que caiu neste sábado no sul de Beirute fechou a entrada para o bunker no qual se encontra o líder do Hezbollah, Hassan Nasrallah. A porta-voz militar disse que, "por enquanto", não pode comentar esta informação.Segundo o Canal 2 da televisão pública israelense, que cita fontes dos serviços de inteligência, os líderes do Hezbollah começaram a abandonar Beirute após um ataque em massa da aviação israelense contra seu centro de operações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.