Israel negocia fim da greve de fome de presos

Autoridades israelenses confirmaram ontem que estão negociando, com a ajuda de mediadores egípcios, o fim de uma greve de fome em massa de presos palestinos em Israel. O diálogo seria a primeira tentativa de acabar com o protesto que começou há alguns meses.

CAIRO, O Estado de S.Paulo

13 Maio 2012 | 03h02

Um deles, Thaer Halahle, preso sem julgamento nem acusações em um centro de detenção israelense, completou 75 dias sem comer na sexta-feira. Ele é, junto com Bilal Diab, o preso que está há mais tempo sem comer.

Ontem, um enviado do premiê israelense, Binyamin Netanyahu, entregou uma carta ao presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, propondo o retorno das negociações de paz, interrompidas há meses. Os palestinos exigem que Israel pare de construir assentamentos na Cisjordânia para negociar. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.