Israel pede a Tribunal que adie remoção de colonos

O governo israelense pediu à Suprema Corte para adiar a data limite, marcada para a próxima semana, para demolir um assentamento não autorizado de colonos na Cisjordânia. O pedido foi protocolado hoje e informa que as autoridades precisam de mais 90 dias para cumprir a ordem judicial e derrubar 30 apartamentos construídos no local.

AE, Agência Estado

27 de abril de 2012 | 16h08

Não está claro se o tribunal vai concordar com a petição do governo. Críticos do atraso na demolição acusam Tel-Aviv de tentar desprezar as leis. O Estado israelense já concordou em destruir os apartamentos no posto de Ulpana, porque eles foram construídos em terras palestinas.

Israel se comprometeu a remover dezenas de assentamentos não autorizados, mas só destruiu alguns deles. A questão da construção dos assentamentos na Cisjordânia está no centro do atual impasse nos esforços de paz entre israelenses e palestinos. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.