Israel pede aos EUA para que não demorem em atacar o Iraque

Israel pediu às autoridades norte-americanas para que não demorem em atacar o Iraque, informou hoje o assistente do primeiro-ministro Ariel Sharon, Ranaan Gissin. De acordo com ele, funcionários de inteligência israelenses têm provas de que o Iraque está acelerando os esforço para produzir armas biológicas e químicas. "A postergação do ataque contra o Iraque neste momento não servirá para nada", disse o assessor à Associated Press. "Apenas dará a ele (Saddam) maior oportunidade de fortalecer seu programa de armas de destruição em massa". Os Estados Unidos consideram empreender uma campanha militar contra o Iraque para derrubar Saddam, já que classificam seu governo como um dos regimes terroristas mais perigosos do mundo. No entanto, há uma grande e crescente oposição internacional a um ataque norte-americano. Como evidência das atividades de fabricação de armas do Iraque, Israel menciona uma ordem dada na semana passada por Saddam à Comissão de Energia Atômica do país árabe para que apresse seu trabalho. "Chegará um momento em que Saddam poderá usar esse tipo de armas", disse Gissin. Embora o governo israelense respalde uma ação militar norte-americana contra Bagdá, também há temores em Israel de que, como resposta, o Iraque lance mísseis contra Tel Aviv e outras cidades do país. Durante a guerra do Golfo Pérsico (1991), o Iraque atacou Israel com 39 mísseis Scud. Uma pesquisa publicada hoje pelo jornal Maariv mostra que 57% dos israelenses apoiam uma guerra para tirar Saddam da liderança iraquiana, embora a mesma quantidade de pessoas pesquisadas acredita que o Iraque atacaria Israel neste caso.

Agencia Estado,

16 Agosto 2002 | 15h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.