Israel pede que Powell ignore plano de paz informal

O vice-primeiro-ministro de Israel disse que o secretário de Estado dos EUA, Colin Powell, não deveria se reunir com os articuladores de um plano de paz não-oficial para o Oriente Médio, argumentando que essa reunião não ajudará no processo de paz. Lançada na segunda-feira em Genebra, a proposta de tratado entre palestinos e israelenses - formulada sem apoio ou autorização dos dois governos - foi elaborada ao longo de anos de discussões entre negociadores.O governo americano vem mostrando um apoio genérico à chamada Iniciativa de Genebra, mas insiste que o ?mapa da paz? endossado pelo Quarteto - EUA, Europa, Rússia e ONU - é a única proposta concreta em discussão.Powell disse que a reunião acontecerá. ?Não sei por que eu ou outro representante do governo americano deveríamos nos privar da oportunidade de ouvir quem tem idéias a respeito da paz?, afirmou. Ele acrescentou que o encontro ?não reduz nosso forte apoio? a Israel e ao mapa da paz.O vice-premier Ehud Olmert disse que a reunião ?será um erro?. Já o premier Ariel Sharon se referiu à Iniciativa de Genebra como ?subversiva?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.