Israel pede que seus cidadãos deixem a Península do Sinai

O escritório de Israel para a Luta Contra o Terrorismo pediu que os cidadãos do país deixem imediatamente a Península do Sinai porque existem "ameaças concretas" de seqüestros, informou nesta terça-feira a rádio pública israelense.A rádio também afirmou que apenas dez israelenses saíram nesta terça do Sinai.O chefe da passagem fronteiriça de Eilat, entre Israel e o Sinai, Yitzhik Chai, disse que antes do alerta, o número de israelenses que atravessam a fronteira para a península egícpia diminuiu consideravelmente, para uma média de aproximadamente 60 por dia - a maioria deles árabes-israelenses.Morreram 19 pessoas, entre elas seis estrangeiros, e dezenas ficaram feridas no tríplice atentado cometido no dia 24 de abril no balneário de Dahab, no sul do Sinai.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.