Israel perdeu 103 militares desde o início do conflito

O Exército de Israel perdeu 103 militares e viu mais de 300 ficarem feridos desde o começo dos conflitos entre o Estado Judeu e a milícia xiita Hezbollah, enquanto o número de civis israelenses mortos passa de 40 e os feridos ultrapassam os 600.Segundo os dados divulgados por fontes militares israelenses, o último sábado foi marcado como o dia com mais baixas do lado israelense, com 24 mortos, cinco deles ocupantes de um helicóptero de transporte abatido pelos guerrilheiros do Partido de Deus, que também destruíram dez carros blindados na véspera.De acordo com as fontes militares, um número indeterminado de soldados morreu em acidentes, como os dois que perderam a vida ao serem atropelados por um blindado, além das vítimas de fogo próprio.Os civis mortos e feridos são resultado dos ataques do Hezbollah que utilizaram mais de três mil foguetes Katyusha e mísseis terra-terra, segundo dados da Polícia Nacional.Além disso, as fontes informaram esta manhã que 30 mil soldados do Exército participam dos combates com os milicianos do Hezbollah para tomar o controle no sul do Líbano, da fronteira entre os dois países até o rio Litani.Esta região foi utilizada pelo Hezbollah para lançar a maioria de seus foguetes Katyusha contra a população do norte de Israel, que tem cerca de dois milhões de habitantes.Segundo informou hoje a rádio pública israelense, a ofensiva militar prossegue com duros enfrentamentos e a aviação lançou mais de 100 ataques sobre alvos não especificados pela fonte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.