Israel permite que Arafat reúna-se com assessores em Ramallah

O governo de Israel permitiu nesta terça-feira que o líder palestino Yasser Arafat reúna-se com quatro dos seus principais assessores em Ramallah, na Cisjordânia, onde está confinado desde o último dia 29 de março. Raanan Gissin, assessor do primeiro-ministro israelense Ariel Sharon, disse que o gabinete de segurança israelense decidiu permitir este encontro para contribuir com os esforços dos Estados Unidos para uma trégua entre os dois povos. Arafat deve receber em seu quartel-general o chefe dos negociadores palestinos Saeb Erakat, o número dois da Organização para a Libertação da Palestina, Mahmud Abbas, o coronel Mohammad Dahlan, que é chefe do serviço de segurança preventiva na Faixa de Gaza, e Ahmed Qorei, presidente do Conselho Legislativo. Na semana passada, o enviado norte-americano ao Oriente Médio, Anthony Zinni, teve permissão de se reunir por 90 minutos com Arafat, em Ramallah. Na ocasião, o governo de Sharon não concordou com a encontro de Arafat com seus assessores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.