Israel planeja casas na Cisjordânia para colonos de Gaza

O ministro da Defesa de Israel aprovou planos para transformar uma antiga base militar na Cisjordânia ocupada em um assentamento para 30 famílias de colonos judeus retirados da Faixa de Gaza, no ano passado, disse nesta terça-feira a Rádio Israel. Um representante dos colonos disse que menos de 20 famílias estão esperando para se mudar para Maskiot, no Vale do Jordão, seguindo as promessas feitas há meses pelo governo de construir o primeiro centro habitacional na Cisjordânia para pessoas retiradas de Gaza. A rádio disse que o ministro da Defesa, Amir Peretz, deu a autorização final para a construção de 30 casas em Maskiot, ex-base militar que abriga atualmente uma academia militar. O Ministério da Defesa não comentou de imediato a reportagem. Um plano de paz entre israelenses e palestinos apoiado pelos Estados Unidos prevê o final da construção de assentamentos na Cisjordânia, onde os palestinos querem fundar um Estado. Uma autoridade do conselho regional do Vale do Jordão disse que as obras em Maskiot vão começar dentro de duas semanas, afirmou a rádio. As 30 famílias viviam em dois dos 21 assentamentos que Israel desmantelou na Faixa de Gaza em 2005. Cerca de 8.500 colonos foram retirados área, junto com tropas israelenses, depois de 38 anos de ocupação. Cerca de 260 mil colonos vivem na Cisjordânia, onde há 2,4 milhões de palestinos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.