Atef Safadi/Efe
Atef Safadi/Efe

Israel pode aprovar mobilização de até 75 mil reservistas

Exército israelense bloqueou três estradas ao redor da Faixa de Gaza, exceto para movimentação militar

estadão.com.br,

16 de novembro de 2012 | 17h17

TEL-AVIV - Israel pode aprovar a mobilização de até 75 mil reservistas, no que pode ser a preparação para uma ofensiva terrestre em Gaza, afirmaram fontes à Reuters. Nesta sexta-feira, o ministro de Defesa israelense, Ehud Barak, já havia aprovado a ampliação da convocação para mais de 30 mil reservistas. Nesta manhã, o gabinete do general das Forças de Defesa de Israel anunciou a chamada pública de 16 mil reservistas.

Além disso, o Exército de Israel bloqueou, nesta sexta-feira, as principais estradas ao redor da Faixa de Gaza para a movimentação de civis. "Há uma zona militar fechada na região", disse um porta-voz militar, explicando que três estradas foram fechadas, exceto para o tráfego militar.

Foguetes

Israel afirmou que o fechamento das estradas foi uma resposta aos ataques de foguetes em Jerusalém e Tel-Aviv. Nesta sexta-feira, militantes do Hamas lançaram um foguete contra Jerusalém - primeira vez que a cidade foi alvo de artilharia aérea vinda de Gaza.

Mais cedo, um míssil atingiu a cidade de Tel-Aviv, principal centro urbano de Israel. Foi a primeira vez que Tel-Aviv foi atacada desde a Guerra do Golfo, em 1991.

Os ataques ocorreram em meio à escalada da violência entre Israel e a Faixa de Gaza, após a morte do comandante militar do Hamas, Ahmed Jabari, na última quarta-feira, 14. Antes da escalada do conflito, Israel promoveu repetidos ataques aéreos em Gaza, enquanto militantes palestinos lançaram mais de 200 foguetes desde a fronteira. Os foguetes podem atingir alvos até 75 km de distância.

Com Efe e Reuters

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.