Israel pode decidir hoje sobre expulsão de Arafat

Israel deve expulsar o líder palestino Yasser Arafat apesar das objeções dos Estados Unidos, afirmou hoje o chanceler isralelense Silvan Shalom, antecipando sua posição em um debate que o governo do estado judeu terá sobre o destino de Arafat. O primeiro-ministro Ariel Sharon, que voltou mais cedo de uma visita à India, vai reunir seu gabinete nesta quinta-feira para discutir uma nova resposta aos dois ataques suicidas perpetrados pelo Hamas em Jerusalém e Tel Aviv há dois dias e que deixaram 15 mortos. O tema da reunião da cúpula de Israel inclui a possível expulsão de Arafat e a reocupação da Faixa de Gaza, onde estão baseados os líderes do Hamas. A expulsão de Arafat de sua base na Cisjordânia já vem sendo preparada pelo exército israelense, informaram fontes militares. Em sua primeira reação aos dois últimos ataques do Hamas, Israel lançou ontem uma bomba de meia tonelada contra o prédio onde vive Mahmoud Zahar, líder do grupo extremista. Ele sobreviveu, mas morreram seu filho e um de seus guarda-costas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.