Israel pode endossar Estado palestino, indica ministro

Na véspera da importante viagem do primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, a Washington, o ministro da Defesa israelense, Ehud Barak, sugeriu que o líder do país pode estar pronto para endossar um Estado palestino quando se encontrar com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, na segunda-feira.

AE-AP, Agencia Estado

16 de maio de 2009 | 16h36

Essa seria uma mudança significativa para Netanyahu, que vem deixando claro que não acredita que os palestinos estão prontos para se autogovernar. No entanto, essa posição colocou o líder israelense em conflito com a política dos EUA, que defende um Estado palestino como fator fundamental para a paz no Oriente Médio.

"Eu acho e acredito que Netanyahu vai dizer a Obama que esse governo está preparado para entrar em um processo político que resulte em duas populações vivendo lado a lado em paz e com respeito mútuo", declarou o ministro da Defesa de Israel à rede de televisão Channel 2.

Barak disse acreditar que um acordo com os palestinos pode ser alcançado em três anos. Porém, o ministro não explicitou a palavra "Estado" em suas declarações, deixando outras opções abertas para Netanyahu.

Na quinta-feira passada, depois que o primeiro-ministro israelense se reuniu com o presidente da Jordânia, um alto oficial do governo jordaniano afirmou que Netanyahu provavelmente vai endossar uma solução de dois Estados quando se encontrar com Obama.

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelPalestina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.