Israel prende líder do Hamas e mata cinco em carro

O responsável político do movimento integrista Hamas na Cisjordânia, Hassan Yussef, foi detido hoje por soldados israelenses em uma casa em El Bireh, perto de Ramallah, onde estava escondido com dois guarda-costas. Sua prisão é considerada o mais duro golpe contra o Hamas desde o início da intifada (levante contra a ocupação israelense), em setembro de 2000. Ainda hoje, cinco palestinos, entre eles um menino de 10 anos e uma menina de seis, foram mortos em um ataque de mísseis disparados por um helicóptero israelense em Tubas, no norte da Cisjordânia, cerca de 20 km da cidade de Jenin. Sete pessoas que passavam pelo local ficaram feridas. Segundo testemunhas, um dos homens mortos no carro era Rafat Daraghmeh, um militante procurado por Israel das Brigadas Al-Aqsa, vinculadas ao movimento Fatah, do líder Yasser Arafat. O Exército do Estado judeu não emitiu imediatamente comentários sobre a ação. "Condenou esse brutal ato de assassinato. Trata-se da continuidade da política de assassinatos conduzida pelo governo israelense que visa sabotar todos os esforços para reviver a esperança de paz", afirmou o ministro palestino Saeb Erekat. Grandes Acontecimentos InternacionaisESPECIAL ORIENTE MÉDIO

Agencia Estado,

31 Agosto 2002 | 15h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.