Israel prepara-se para chegada em massa de ativistas pró-palestinos

Centenas de pessoas devem chegar ao aeroporto de Ben Gurion na próxima sexta

Efe

05 de julho de 2011 | 11h39

JERUSALÉM - Israel prepara-se para receber na próxima sexta-feira centenas de ativistas pró-palestinos que declararão na chegada ao aeroporto de Ben Gurion (perto de Tel Aviv) que vêm visitar "os territórios palestinos" e podem ser deportados.

 

 

Veja também:

link Grécia liberta capitão de barco que seguiria para Gaza

link Barco francês da flotilha humanitária deixa Grécia rumo a Gaza

 

 

Ao invés de disfarçar os motivos da visita (como fazem habitualmente as pessoas para evitar que as autoridades migratórias israelenses os impeçam a entrada), desta vez os ativistas dirão na fronteira que vêm à região para participar de atividades não violentas contra a ocupação israelense.

 

 

"São esperados entre 600 e 800 pessoas. Talvez Israel deixe-os entrar ou talvez os mande de volta, mas esperamos que entrem porque a visita é uma atividade pacífica", declarou à Efe Mazin Qumsiyeh, da organização "Rede para a Justiça na Palestina", organizadora do evento.

 

Esta e outras 20 ONGs palestinas convocaram os ativistas a chegar à região até 8 de julho para participar do programa "Bem-vindos à Palestina", que consistirá em uma semana de atividades culturais e políticas que os levará, entre outras, as cidades de Ramala, Belém, Hebron, Jerusalém e as comunidades palestinas do Vale do Jordão.

 

O Governo israelense considera o plano "uma provocação" e encarregou o ministro da Segurança Pública, Yitzhak Aharonovitch, que coordene a resposta dos diferentes organismos migratórios e de segurança.

Tudo o que sabemos sobre:
GazaIsraelativistasdireitos humanos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.