Israel promete aliviar pressões sobre palestinos

Após a reunião entre os primeiros-ministros de Israel, Ariel Sharon, e da Palestina, Mahmud Abbas, em Jerusalém, o governo israelense anunciou na noite desta quinta-feira medidas que vão aliviar a pressão sobre os palestinos, entre elas o diminuição do cerco aos territórios palestinos e a liberação de alguns prisioneiros.?O primeiro-ministro (Sharon) fará uma série de medidas que facilitará a vida dos palestinos e ajudará a economia palestina?, informou o presidente do Conselho israelense. Com a diminuição do cerco aos territórios palestinos, cerca de 25 mil trabalhadores palestinos poderão trabalhar em Israel, 15 mil na Faixa de Gaza e 10 mil na Cisjordânia.Israel anunciou ainda o aumento do quantia mensal dos impostos destinados à Autoridade Palestina em US$ 30 milhões por mês. Sobre a liberação de palestinos presos, o comunicado promete a libertação de um alto responsável da Organização para a Libertação da Palestina (OLP).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.