Israel promete sair de Jenin e Nablus ainda nesta semana

O diário independente Maariv informou nesta quinta-feira que as tropas israelenses irão se retirar das cidades palestinas de Ramallah, Jenin, Belém e Nablus ainda nesta semana. A decisão foi tomada depois de uma conversa do ministro da Defesa, Benjamin Ben Eliezer, com os chefes das Forças Armadas e do Serviço de Segurança geral. Eliezer confirmou também que as tropas ficaram em volta das cidades como um anel para impedir "a saída de terroristas e suicidas palestinos" com destino a Israel. Apenas as cidades de Ramallah e Belém não serão totalmente desocupadas, segundo Eliezer, por "haver problemas nestes locais". Ele se refere aos mais de 30 palestinos, procurados por ataques contra Israel, que estão entre os 200 palestinos refugiados na Basílica da Natividade, em Belém e de outros confinados no quartel general da Autoridade Nacional Palestina, em Ramallah, onde está o líder palestino Yasser Arafat. Israel começará também a desmobilização de várias unidades de reservistas entre os 20 mil recrutados para a operação "Muro de Proteção", iniciada em 29 de março, mas poderá autorizar uma nova mobilização "caso seja necessária". Essas iniciativas são promessas feitas pelo primeiro-ministro israelense, Ariel Sharon, ao presidente americano, George W. Bush, e ao seu secretário de Estado, Colin Powell, que concluiu ontem uma fracassada missão de tentar um cessar-fogo entre palestinos e israelenses.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.