Israel quer sistema antimíssil em aviões comerciais

O governo israelense preparou um orçamento de US$ 1,3 milhão para testar um sistema antimíssil para aviões comerciais, informou uma porta-voz da empresa encarregada de desenvolver o equipamento. O sistema, apelidado de ?Flight Guard? (Guarda de Vôo) deve, primeiro, ser aprovado pela Autoridade Aeroportuária de Israel antes de ser instalado. Mas deve estar operacional entre seis e 12 meses, disse a porta-voz, Ronit Epstein, da Israel Military Industries.Israel é o primeiro país a testar um sistema assim, mas outros países também estudam a idéia. Nesta sexta-feira, o jornal Yediot Ahronot informou que a empresa aérea El Al estuda adquirir de oito a 10 unidades do sistema. Deputados nos Estados Unidos já propuseram uma lei para equipar 6.800 aviões comerciais americanos com sistemas antimíssil, a um custo estimado de US$ 10 bilhões.Em Londres, a British Airways também está analisando equipar seus aviões com sistemas antimíssil, e já negocia a tecnologia com a Boeing e a Airbus.O sistema antimíssil israelense funcionará ativado por sensores ligados a um radar que detectarão objetos se aproximando do avião em alta velocidade. O radar então ativará despistadores térmicos, adaptados sob as asas do avião, que voarão para longe, atraindo mísseis guiados pelo calor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.