Israel reabre local sagrado em Jerusalém após tiroteio

Israel reabriu um local sagrado em Jerusalém com centenas de agentes de segurança, em meio a crescentes tensões na cidade. Nesta sexta-feira, adoradores muçulmanos fizeram o caminho por vários pontos até o templo, conhecido pelos judeus como Monte do Templo e pelos muçulmanos como Santuário Nobre.

Estadão Conteúdo

31 de outubro de 2014 | 09h48

A polícia disse que os homens muçulmanos com idade acima de 50 anos e mulheres de todas as idades poderiam participar das orações semanais.

Israel fechou o santuário depois que as forças de segurança mataram a tiros um palestino suspeito de tentar assassinar um ativista judeu que defende que judeus tenham maior acesso ao local.

O rabino israelense americano Yehuda Glick levou três tiros na quarta-feira, mas seu estado de saúde está melhorando. Os palestinos condenaram o fechamento do templo, classificando o ato como uma "declaração de guerra". Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Israeltemplo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.