Karamallah Daher / Reuters
Karamallah Daher / Reuters

Israel reage a morte de soldado e ataca dois militares libaneses na fronteira

Tiroteio aumentou a tensão na fronteira, palco de um conflito entre Israel e o grupo xiita Hezbollah

O Estado de S. Paulo,

16 de dezembro de 2013 | 10h54

JERUSALÉM - O Exército de Israel confirmou ter baleado dois soldados libaneses nesta segunda-feira, 16, horas depois de um de seus membros ter sido morto por um atirador de elite do país vizinho. O tiroteio aumentou a tensão na fronteira entre os dois países, palco de um conflito entre Israel e o grupo xiita libanês Hezbollah, em 2006.

A ONU, que tem uma missão de paz no Líbano, marcou uma reunião de emergência para apaziguar os ânimos no local.Autoridades libanesas não comentaram o caso.

O Exército israelense divulgou um comunicado no qual confirmou a morte de seu soldado e denunciou o ataque como uma violação da soberania do país.

"Não toleraremos nenhuma agressão contra o Estado de Israel e nos reservamos o direito de emprender ações de legítima defesa contra quem ataca Istrael e seus civis", disse o porta-voz do Exército, coronel Peter Lerner.

A Unifil, como é chamada a força de paz da ONU no Líbano, confirmou que houve um grave incidente na fronteira e estava em contato com militares libaneses e israelenses para entender o que houve. "O incidente ocorreu no lado israelense da fronteira", diz o comunicado da Unifil." O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu cooperação e cautela a ambos os lados. / AP

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelLíbano

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.