Israel realiza 1ª ação em Gaza desde a retirada; 2 presos

Forças israelenses realizaram uma incursão na Faixa de Gaza na madrugada deste sábado, prendendo dois extremistas palestinos. Trata-se da primeira ação de tropas de Israel na área desde a retirada unilateral promovida no ano passado. O exército israelense diz que dois membros do grupo extremista Hamas, que atualmente controla o governo palestino, planejavam um grande ataque no futuro próximo. Nenhum tiro foi disparado, e as tropas retiraram-se da área imediatamente após capturar os alvos.O incidente se dá no momento em que o presidente palestino, Mahmoud Abbas, encontra-se em Gaza para conversações com o objetivo de chegar a um acordo de partilha de poder com o Hamas. O grupo extremista obteve ampla vitória nas eleições parlamentares, e controla tanto o Legislativo quanto o gabinete de ministros e, assim, o governo; mas Abbas, um moderado, retém boa parcela do poder Executivo.Abbas e o premier Ismail Haniyeh deverão se reunir ainda neste sábado, e pessoas envolvidas na negociação dizem que um acordo está próximo.Abbas pressiona o Hamas para que aceite um plano que inclui o reconhecimento, ainda que implícito, do Estado de Israel. O presidente palestino acredita a criação de uma frente política unificada poria fim a semanas de luta sangrenta entre os palestinos, aliviaria a pressão internacional sobre o Hamas e permitiria a retomada de conversações de paz com Israel. Se o Hamas não reconhecer o documento, Abbas pretende levar a questão a referendo popular em 26 de julho. Pesquisas de opinião indicam que os eleitores apoiarão o presidente. Mas o Hamas tem como um de seus princípios a destruição de Israel, e vem se recusando a endossar o plano, a despeito de um boicote internacional que deixou o governo palestino falido.Doadores israelenses e ocidentais, que abastecem o orçamento palestino, exigem que o Hamas renuncie à violência e reconheça Israel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.