Israel realiza maior incursão em Gaza desde junho

Forças israelenses mataram nesta madrugada um dirigente local do braço armado do Hamas numa incursão terrestre na Faixa de Gaza, que também causou a morte de uma mulher de 70 anos, informaram fontes do movimento islâmico. Wael Hassanin, de 26 anos, era um conhecido militante dos Batalhões de Izadin Qassam, o braço armado do Hamas. Forças israelenses entraram no bairro Zeitoun, na Cidade de Gaza, reduto do grupo, para capturar Hassanin. Ele morreu no combate com as tropas de Israel. Testemunhas disseram que cerca de 30 tanques e veículos blindados entraram no bairro. Foi a maior incursão das forças israelenses em Gaza desde junho. Fontes hospitalares informaram pouco depois a morte de uma mulher de 70 anos que tinha sido ferida nos tiroteios. O Exército israelense confirmou a operação e um de seus porta-vozes disse que o objetivo era deter o lançamento de foguetes Qassam contra o território de Israel. Segundo o porta-voz, os responsáveis foram soldados das forças especiais, cujos membros costumam atuar disfarçados de árabes, os "Mistaarabim", além do Corpo de Blindados. "Foi uma operação ousada no interior do território palestino, cujo objetivo era um dos centros terroristas mais ativos", disse uma alta fonte militar do Comando Sul do Exército. Uma força menor promoveu outra incursão na localidade de Beit Lahiye, no norte de Gaza, sem informações sobre vítimas.

Agencia Estado,

21 Novembro 2006 | 09h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.