Israel recebe primeiras imagens de satélite que espiona Irã

As primeiras imagens de alta qualidade de um satélite espião israelense para rastrear o programa nuclear iraniano chegaram a uma estação da Terra durante o fim de semana, disse um funcionário da agência supervisora. O Eros B, lançado na semana passada da Rússia, capta imagens na terra, inclusive de 70 centímetros de diâmetro. O satélite, que pode permanecer em órbita durante seis anos, chega às zonas equatoriais a cada cinco dias e cruza o Pólo Norte 16 vezes por dia, disse Shimon Eckhaus, presidente da ImageSat, que supervisa o satélite. O Eros B pode tirar fotos de objetos que estejam a até 500 quilômetros a sua direita e esquerda, ou seja, pode repetir com maior freqüência as imagens do mesmo lugar. As imagens de satélite publicadas em jornais israelenses neste domingo mostravam uma represa hidrelétrica síria, helicópteros no Sudão e um porto militar em um país não identificado. Objetivo Mas o objetivo principal do satélite é rastrear o programa nuclear iraniano. Teerã se nega a satisfazer o pedido da ONU de desistir de enriquecer urânio, e o presidente Mahmud Ahmadinejad clama à destruição de Israel. Doron Suslik, funcionário da empresa estatal Israel Aircraft Industries, sócia do projeto, negou-se a esclarecer se havia recebidos imagens do Irã. "Todos os sistemas do satélite funcionam segundo as necessidades e as imagens recebidas na Sexta-feira à tarde... eram de excelente qualidade", disse Suslik à Associated Press. Ecklaus disse que não sabia se havia imagens do Irã.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.