Israel rejeita texto de revogação de cidadania de árabes

O governo de Israel rejeitou um projeto de lei que concederia ao Ministério do Interior a autoridade para revogar a cidadania israelense dos árabes do país caso eles se recusassem a jurar lealdade "aos símbolos e valores" do Estado judeu e não demonstrassem disposição para participar do serviço militar.

AE-AP, Agencia Estado

31 de maio de 2009 | 16h23

A proposta, apresentada pelo ministro de Relações Exteriores de Israel, Avigdor Lieberman, foi rejeitada por 8 votos a 3 em um comitê ministerial, segundo Tzvi Hauser, secretário do gabinete do primeiro-ministro.

Todos os partidos do governo, com exceção do Yisrael Beitenu - partido de Lieberman -, foram contra a proposta. Os árabes correspondem a aproximadamente um quinto da população de Israel, que atualmente é de 7 milhões de pessoas. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Israel

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.