Israel responde a ataque e mata seis em Gaza, dizem palestinos

Entre os mortos estaria um líder militante; bombardeio também deixou vários feridos

Agência Estado

18 de agosto de 2011 | 13h03

JERUSALÉM - Um ataque aéreo das forças de Israel na cidade de Rafah, no sul da Faixa de Gaza, matou seis pessoas nesta quinta-feira, 18, informaram médicos palestinos. A ação ocorre horas após uma série de ataques coordenados no sul de Israel que matou pelo menos outras sete pessoas.

 

Veja também:

linkAtaques no sul de Israel deixam sete mortos

 

Fontes militares israelenses confirmaram que os ataques aéreos foram realizados em Gaza pouco após os três ataques no sul de Israel. O governo israelense apontou militantes de Gaza como os responsáveis pelos ataques em seu território. A Faixa de Gaza é controlada pela facção radical Hamas, porém o grupo palestino negou qualquer envolvimento com a violência.

 

Segundo informações do jornal Haaretz, palestinos confirmaram as mortes e ainda disseram que líder militante dos Comitês Populares de Resistência está entre as vítimas. Em Jerusalém, as forças israelenses confirmaram o ataque, mas não deram mais detalhes sobre mortes ou alvos atingidos.

 

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, expressou seu temor de uma "escalada" no conflito entre israelenses e palestinos, após o ataque em território israelense. Ban "está preocupado com o risco de uma escalada e pede a todos que ajam com moderação", disse um porta-voz da ONU, Farhan Haq. "O secretário-geral condena fortemente os ataques terroristas coordenados no sul de Israel", disse.

 

A Casa Branca denunciou nesta quinta-feira a série de ataques "terroristas" no sul de Israel e disse esperar que os responsáveis respondam na justiça "brevemente". "Nós condenamos os brutais ataques terroristas de hoje no sul de Israel nos termos mais duros", afirmou o escritório presidencial dos EUA em comunicado. As informações são da Dow Jones e da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelFaixa de GazaOriente MédioGaza

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.