Israel restringe acesso de muçulmanos a santuário

O governo de Israel limitou o acesso de fiéis muçulmanos a um santuário para as preces especiais de sexta-feira durante o mês sagrado do Ramadã. Cerca de 1705.000 palestinos dirigiram-se a uma colina sagrada de Jerusalém para as preces, mas outros foram impedidos de prosseguir em postos de controle do Exército. A soberania do lugar, reverenciado por muçulmanos e judeus, é uma das questões mais candentes do conflito árabe-israelense.Na cidade de Belém, soldados impediram que centenas de fiéis entrassem em Jerusalém. Alguns tentaram abrir caminho à base de empurrões. Os soldados usaram uma granada de efeito moral. Um palestino se feriu.Temendo que os jovens provoquem embates com forças israelenses durante o Ramadã, a polícia vem permitindo o acesso a Jerusalém apenas de palestinos mais velhos e casados para as preces da sexta-feira.

Agencia Estado,

31 de outubro de 2003 | 15h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.