Israel retira tropas de Jenin

Israel anunciou nesta terça-feira a retirada de suas forças da cidade de Jenin. A retirada coincide com a chegada de dois mediadores dos Estados Unidos, que pretendem estruturar mais um cessar-fogo entre palestinos e israelenses e, assim, tentar colocar um fim à onda de violência que já dura mais de um ano na região. No mês passado, tropas israelenses invadiram seis localidades palestinas, após a morte do ministro do Turismo Rehavam Zeevi. Apenas Jenin continuava sendo controlada por soldados judeus. Em um comunicado, o Exército afirma que forças israelenses conduziram a retirada "de acordo com instruções do governo" e agora as tropas encontram-se em posições em torno da cidade, mas que estão sob controle de Israel. Dessa forma, Jenin continuará sendo vigiada. Em 18 outubro, tropas judias invadiram seis cidades palestinas, em seguida ao assassinato do ministro do Turismo Rehavam Zeevi por pelo menos um integrante da Frente Popular para a Libertação da Palestina (FPLP). A morte de Zeevi foi uma resposta ao assassinato do líder da FPLP, Mustafa Zibri, por soldados israelenses. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.