Israel retirará rebeldes de mercado em Hebron

Os colonos rebeldes judeus que se instalaram ilegalmente no mercado da cidade cisjordaniana de Hebron e no enclave de Amona serão retirados na próxima semana em uma operação do Exército israelense, informou hoje o chefe do Estado-Maior das Forças Armadas, general Dan Halutz.Em um discurso no Comitê de Assuntos Exteriores e Defesa do Parlamento de Israel (Knesset), Halutz manifestou que 1.300 efetivos participarão da operação, entre soldados e agentes da Polícia israelense.O deputado do partido ultradireitista União Nacional Efi Eitam advertiu das "graves conseqüências" de realizar essa operação de despejo enquanto Israel estiver nas mãos de um Governo interino, liderado pelo primeiro-ministro interino, Ehud Olmert.Outro deputado da União Nacional, Uri Uriel, responsabilizou Halutz das conseqüências de despejar os colonos e comparou a operação ao Plano de Desligamento executado no ano passado na Faixa de Gaza pelo primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon, atualmente em coma após ter sofrido uma hemorragia cerebral no dia 4."Hoje podemos ver os resultados da evacuação, com o lançamento dos foguetes Qassam e as organizações terroristas palestinas em Gaza", disse Uriel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.