Israel saúda promessa de paz de militares egípcios

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, saudou a declaração do Exército egípcio de que o país vai honrar o tratado de paz entre os dois vizinhos. O escritório de Netanyahu emitiu um comunicado um dia depois da renúncia do presidente Hosni Mubarak. A queda do presidente egípcio preocupou os israelenses, que temiam pelo futuro do tratado. Neste sábado, o governo militar egípcio afirmou que vai honrar o acordo.

AE, Agência Estado

12 de fevereiro de 2011 | 16h07

Netanyahu disse que o tratado "é a pedra fundamental para a paz e a estabilidade no Oriente Médio". Israel e Egito entraram em guerra quatro vezes antes da assinatura do tratado, em 1979. Mubarak honrou o acordo após suceder Anwar Sadat, que foi assassinado por extremistas dois anos após o documento ter sido firmado. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EgitoprotestosIsrael

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.