Reprodução/AFP
Reprodução/AFP

Israel suspende militar por agressão a manifestante pró-palestinos

Tenente-coronel Shalom Eisner agrediu ativista dinamarquês diante de câmeras de TV

Reuters,

16 de abril de 2012 | 10h27

Texto atualizado às 11h10

 

TEL-AVIV - O Exército de Israel suspendeu nesta segunda-feira, 16, um tenente-coronel que bateu no rosto de um ativista pró-palestinos com uma metralhadora. A agressão ocorreu diante das câmeras de TV de canais locais e a divulgação das imagens provocou uma polêmica no país.

 

As imagens foram divulgadas na internet. Nelas, um grupo de soldados de Israel aparece em uma discussão com ciclistas palestinos e ativistas estrangeiros pró-palestinos. O incidente ocorreu em um posto de controle no norte de Jericó, na Cisjordânia, de acordo com a AFP.

 

"O tenente-coronel Shalom Eisner foi suspenso à espera dos resultados da investigação que foi aberta", declarou um porta-voz do Exército, ainda segundo a AFP.

 

Agressão

 

O vídeo do incidente mostra Eisner segurando um rifle M-16 e gritando com um grupo que protestava, quando de repente bateu em um homem. O sujeito atingido caiu no chão e foi levado para socorro pelos outros ativistas. Ele é dinamarquês.

 

"Nós estávamos caminhando lentamente em direção aos soldados, cantando músicas palestinas pedindo liberdade. Eu não acredito que isso seja uma provocação", disse o manifestante agredido, Andreas Ias, à rede de TV Canal 10. Ele foi atendido em um hospital palestino por pequenos cortes e disse à imprensa israelense que estava bem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.