Israel suspende negociações de paz após acordo entre facções palestinas

Gabinete de Netanyahu aprova sanções à Autoridade Palestina, que selou pacto ontem com o Hamas

O Estado de S. Paulo,

24 de abril de 2014 | 11h51

JERUSALÉM- O governo de Israel decidiu nesta quinta-feira, 24, suspender as negociações de paz com os palestinos em resposta ao acordo de unidade formado ontem entre o Hamas e a Autoridade Palestina.

A decisão foi tomada após uma reunião de seis horas do gabinete de segurança do primeiro-ministro Benyamin Netanyahu, na qual também ficou decidida a imposição de sanções à AP, que controla a Faixa de Gaza.

"O gabinete decidiu nesta tarde e de forma unânime que o governo de Israel não realize negociações com o governo palestino", indica em comunicado enviado aos meios de comunicação.

O governo israelense criticou a aproximação da liderança palestina com o Hamas." O Executivo israelense responderá às medidas unilaterais adotadas pela Autoridade Palestina", diz o texto.

Na reunião participaram o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu; o titular da Defesa, Moshe Yaalon, e os líderes de todos os partidos na coalizão parlamentar que lidera o Likud, assim como assessores diplomatas e em assuntos de segurança.

A decisão israelense ocorre depois que ontem o movimento nacionalista Fatah, que é liderado pelo presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, e Hamas, concordaram pôr em prática anteriores entendimentos e formar um governo de união nacional antes de 1 de junho, assim como a convocação de eleições gerais previstas para janeiro de 2015. /  EFE e REUUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
HamasAutoridade PalestinaIsrael

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.