Israel tem direito de agir ´bruscamente´, diz ministro da Defesa

O ministro da Defesa de Israel, Amir Peretz, acusou a Síria de permitir o rearmamento dos guerrilheiros do Hezbollah no Líbano. Além disso, declarou que Israel tem o direito de agir "bruscamente" contra a milícia xiita para conter a ameaça.Os comentários de Peretz vieram alguns dias depois que Israel alegou ter descoberto quatro bombas no norte do país, recentemente plantadas por guerrilheiros do Hezbollah. A facção nega as acusações, que imediatamente aumentaram a tensão nas fronteiras.Israel e Hezbollah romperam o cessar-fogo da ONU, mantido por centenas de soldados libaneses e patrulhas internacionais na fronteira. A trégua também barrava guerrilheiros do Hezbollah da área da fronteira e cessava a transição de armas na divisa.Falando a líderes judeus visitantes dos EUA, Peretz disse que a Síria, maior aliado do Hezbollah, continua permitindo envio de armas pelas suas fronteiras com o Líbano. "Nós não podemos ignorar sob quaisquer circunstâncias a transferência de armas e munição para o Hezbollah", disse.O periódico israelense Yediot Ahronot disse na quarta-feira que a Síria recentemente transferiu mísseis Kornet antitanque de fabricação russa ao Hezbollah, violando o cessar-fogo. A reportagem cita "fontes politicas importantes" não-identificadas.Durante viagem a Moscou em Outubro, Olmert disse estar ciente que mísseis russos estavam chegando ao Hezbollah por intermédio de terceiros. O governo russo disse ter acertado o problema com Israel.No final desta quarta-feira, escavadeiras do exército israelense entraram novamente na fronteira para procurar explosivos. Israel acusa o Hezbollah de ter plantado bombas, que a facção alega ter colocado antes dos acordos serem idealizados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.