Israel tentará resolver questão comercial com UE

Autoridades israelenses tentarão na próxima semana resolver uma disputa comercial com a União Européia envolvendo milhões de dólares em mercadorias produzidas nos territórios ocupados. Segundo uma autoridade israelense que pediu anonimato, o ministro das Relações Exteriores de Israel, Shimon Peres, apresentará uma carta de compromisso durante um encontro com seus colegas da UE na segunda-feira.A fonte, que não forneceu detalhes, disse que o problema é mais político que econômico. "Ele se refere à questão sobre quais são as fronteiras de Israel". Bruxelas permite que produtos israelenses entrem na UE com tarifas reduzidas graças a um acordo comercial especial. Mas tal acordo não se aplica a produtos originários da Cisjordânia, Faixa de Gaza, Colinas de Golan e Jerusalém Oriental, territórios ocupados por Israel depois de 1967.Segundo autoridades israelenses, apenas 2% de suas exportações anuais para a UE, avaliadas em US$ 7,6 bilhões, são afetados. Em novembro do ano passado, a Comissão Executiva da UE exigiu que os importadores europeus coletassem depósitos de importações suspeitas até que sua origem fosse verificada. Os israelenses tinham 10 meses para responder a acusação - prazo que expira agora.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.