Israel transfere membros do Fatah para a Cisjordânia

Decisão é tomada após o Hamas prender 35 ativistas da facção rival que tinham sido enviados a Gaza

AP, AFP E REUTERS, O Estadao de S.Paulo

05 de agosto de 2008 | 00h00

O governo israelense levou ontem para a Cisjordânia 88 palestinos, membros do grupo laico Fatah, que haviam fugido da Faixa de Gaza durante os confrontos com o movimento radical Hamas no sábado. O Hamas tomou o controle da Faixa de Gaza há pouco mais de um ano, após derrotar as forças de segurança ligadas ao Fatah, do presidente da Autoridade Palestina, Mahmud Abbas. Um comboio com dois ônibus foi escoltado pela polícia israelense e por veículos blindados até um centro de segurança em Jericó, controlado pelo Fatah.A decisão de levá-los direto para a Cisjordânia foi tomada após o Hamas ter prendido, na véspera, 35 ativistas da facção rival que Israel tinha enviado de volta a Gaza a pedido de Abbas. Segundo o governo israelense, 181 integrantes do clã Helles - um dos mais poderosos aliados do Fatah na Faixa de Gaza - buscaram refúgio em Israel no sábado, após o confronto no qual 11 pessoas morreram e mais de 90 ficaram feridas. O Hamas afirmou que atacou um reduto do clã Helles no sábado para confiscar armas e prender acusados de lançar um atentado a bomba em 25 de julho na Cidade de Gaza, no qual cinco militantes das Brigadas Ezzedine Al-Qassam (braço armado do Hamas) e uma menina de 8 anos foram mortos. O atentado, que o Hamas atribui ao Fatah, serviu de estopim para o aumento da tensão entre as facções palestinas rivais.Israel planejava enviar 60 integrantes do Helles para Gaza, mas as autoridades interromperam o processo quando receberam a informação de que eles estavam sendo presos pelo Hamas e corriam perigo, afirmou o Exército israelense, em um comunicado.O Exército de Israel não esclareceu o que acontecerá com as dezenas de membros do Fatah que ainda estão em território israelense.Numa demonstração de desafio, crianças do clã Helles saíram ontem às ruas da Cidade de Gaza enroladas em bandeiras do Fatah, dizendo que o ato era uma tentativa de irritar as forças de segurança do Hamas. Ainda ontem, o Hamas informou que soltou Zakaria Agha, um dos principais representantes do Fatah na Faixa de Gaza, preso na sexta-feira. "Libertamos Agha como um sinal de boa vontade", disse o porta-voz do grupo, Taher Nunu. O Hamas deteve vários membros do Fatah em resposta às prisões de seus militantes pelas forças de segurança na Cisjordânia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.