Israel: tribunal rejeita traçado de muro

A Corte Suprema de Israel ordenou ontem ao governo que refaça o traçado da barreira de separação na Cisjordânia perto da aldeia palestina de Bilin. Os moradores apresentaram um recurso, dizendo que a barreira os impede de chegar às suas plantações. O governo alega que o muro é necessário para proteger o assentamento de Modiin Ilit, mas o tribunal rejeitou o argumento.Ainda ontem, o ex-primeiro-ministro britânico Tony Blair - enviado do Quarteto de Madri - chegou a Israel para preparar a conferência de paz de novembro convocada pelos EUA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.