Israel vai construir mais 336 casas na Cisjordânia

O governo de Israel abriu hoje uma licitação para a construção de 336 apartamentos em assentamentos judaicos na Cisjordânia, um novo golpe para os esforços internacionais que tentam levar palestinos e israelenses de volta à mesa de negociações, após meses de impasse sobre a construção de novos assentamentos.

AE, Agência Estado

18 de julho de 2011 | 14h17

Ariel Rosenberg, porta-voz do Ministério da Habitação e Construção, disse que as construtoras apresentarão seus projetos para a construção de 294 apartamentos em Betar Illit e 42 apartamentos em Karnei Shomron.

As construtoras que vencerem as licitações terão de providenciar as permissões de construção antes do início dos trabalhos. Ele calcula que as construções devem estar concluídas em cerca de três anos.

Construções em assentamentos têm impedido os esforços de paz há mais de dois anos. As negociações foram retomadas brevemente em setembro, mas foram novamente interrompidas após o final uma moratória israelense para novas construções.

Os palestinos dizem que não negociarão enquanto Israel mantiver construções em terras que eles querem para seu futuro Estado. Israel rejeita a exigência e diz que o futuro dos assentamentos deve ser decidido em negociações. Cerca de 500 mil israelenses vivem em assentamentos em Jerusalém Oriental e na Cisjordânia, território invadidos por Israel.

Com a falta de negociações, os palestinos pretendem pedir o reconhecimento de seu Estado durante a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) em setembro, o que pode aprofundar o isolamento diplomático de Israel. Mas se a medida for aprovada significará apenas uma vitória simbólica para os palestinos, já que pouca coisa vai mudar na prática. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.