Israel vai intensificar demolição de casas de palestinos

Familiares de palestinos suspeitos de participar de ataques contra israelenses na Cisjordânia estão recebendo avisos para deixar suas casas, que serão demolidas, informou o governo de Israel nesta segunda-feira.

Estadão Conteúdo

17 Novembro 2014 | 15h44

A medida indica que Israel está intensificando sua política, alvo de muitas críticas, de destruir as casas de suspeitos de envolvimento em ataques mais graves, como jogar veículos contra passageiros na estação de veículos leves de Jerusalém. Os palestinos que lançam pedras e coquetéis Molotov contra soldados israelenses não seriam alvo deste tipo de punição.

O Exército de Israel disse que, nas últimas semanas, um número não confirmado de avisos informando sobre a iminente demolição de casas foi emitido para famílias palestinas na Cisjordânia, cujos parentes realizaram ataques.

Segundo os militares, as famílias têm um prazo de 48 horas para recorrer da decisão, após o recebimento dos avisos. Se a apelação não for feita neste prazo ou for rejeitada, as casas se tornam alvo de demolição imediata.

Também nesta segunda-feira, a polícia de Israel disse ter designado várias casas palestinsas de Jerusalém Oriental para destruição ou para a venda, mas aguardava a aprovação final do governo antes de seguir adiante.

As demolições são baseadas em instruções do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, que no início deste mês disse que a política de destruição de casas seria implementada em resposta à onda de ataques palestinos contra israelenses em Jerusalém, a maioria relacionada às tensões sobre a disputa de um local sagrado, para judeus e muçulmanos, localizado na cidade.

A política foi praticamente suspensa em 2005, depois de autoridades de segurança questionarem sua eficácia, mas muitos israelenses ainda a apoiam.

O porta-voz policial Micky Rosenfeld disse que a polícia está preparada para colocar em prática a demolição das casas ou a venda dos imóveis em Jerusalém Oriental "assim que a decisão final do governo for anunciada". Ele não disse quantas casas serão demolidas.

O grupo israelense de direitos humanos B''Tselem informou que quatro casas de Jerusalém Oriental pertencentes a parentes de palestinos que realizaram ataques foram visitadas recentemente pela polícia, aparentemente uma medida de preparo para sua demolição ou venda. O B''Tselem condena a política de demolição punitiva de casas palestinas.

Fonte: Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.