Israel vê erro de inteligência em ataque contra navios

Um relatório militar interno de Israel concluiu que erros de inteligência e planejamento resultaram no mortífero ataque contra uma flotilha que levava ajuda humanitária à Faixa de Gaza. A ação ocorrida em 31 de maio deixou nove ativistas mortos, sendo oito turcos e um com cidadania turca e norte-americana. O documento não cita erros cometidos pelos militares que abriram fogo em um dos navios que integrava a flotilha. Segundo o texto, esses militares reagiram à violência de alguns ativistas.

AE-AP, Agência Estado

12 de julho de 2010 | 12h33

Trechos que não eram secretos do relatório foram divulgados hoje. Segundo o texto, problemas na inteligência israelense levaram os militares a subestimar o potencial de resistência violenta a bordo. O documento cita ainda que os erros foram cometidos "em um nível muito alto" da cadeia de comando. Com informações da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelataquefrotarelatórioGaza

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.