Israel volta a atacar campos de refugiados em Gaza

A Força Aérea israelense voltou a bombardear na madrugada deste sábado campos de refugiados do norte de Gaza, de onde militantes da resistência palestina disparam foguetes Qassam contra cidades do sul de Israel. Os bombardeios, que não causaram vítimas, fazem da parte do 10ª dia da operação "Flecha do Sul", com a qual o Exército israelense pretende neutralizar os militantes que lançam foguetes contra o Estado judeu. Para isso, as forças israelenses intensificaram seus ataques com artilharia tanto pelo ar quanto pelo mar. Cerca de 300 mísseis foram lançados desde quinta-feira passada, quando as autoridades militares atiraram panfletos pedindo a população do norte de Gaza que se afastasse, por uma questão de segurança, dos lugares dos quais os militantes disparam seus foguetes. Rafah Os bombardeios deste sábado acontecem após o ataque de Israel, por meio de um avião não tripulado, que causou sexta-feira à noite a morte de seis palestinos, entre elas duas crianças, após a explosão de um míssil no carro no qual viajavam pelo campo de refugiados de Rafah, sul de Gaza. Outras 15 pessoas ficaram feridas naquele ataque. Segundo fontes militares israelenses, entre os mortos estava Eyad Abu al-Ain, especialista em explosivos dos Comitês da Resistência Popular, e sua filha de 7 anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.