Israelenses ameaçam responder a disparos de Gaza

Vários foguetes disparados da Faixa de Gaza atingiram cidades israelenses neste domingo, depois que um cessar-fogo entre Israel e o movimento islâmico palestino Hamas se encerrou na sexta-feira. Apenas um israelense ficou levemente ferido no ataque de 19 foguetes e três morteiros, mas o governo de Israel ameaçou responder duramente."Os cenários estão claros, os planos estão claros e a determinação está clara, assim como as ramificações de cada um dos passos", disse o primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, durante reunião semanal de gabinete. "Um governo responsável não fica feliz em ir para a guerra, mas não se esquiva dela."O governo está sob forte pressão para reagir aos ataques, mas os militares têm evitado agir até agora, temendo baixas. No passado, grandes operações não conseguiram impedir novos disparos de foguetes. Na reunião de domingo, vários ministros sugeriram uma reação dura. Alguns chegaram a sugerir uma invasão em larga escala para derrubar o regime do Hamas em Gaza.A ministra das Relações Exteriores, Tzipi Livni, disse que faria isso se fosse eleita primeira-ministra nas eleições gerais de 10 de fevereiro. "O governo do Hamas em Gaza deve ser derrubado, e os meios de se fazer isso devem ser militares, econômicos e diplomáticos", ela disse.Um cessar-fogo entre Israel e líderes do Hamas em Gaza se encerrou na sexta-feira, seis meses após seu início. A trégua começou a ser quebrada no começo de novembro, e disparos de foguetes contra cidades israelenses têm aumentado nos últimos dias. No sábado, militantes dispararam mais de 30 foguetes e morteiros contra Israel. O governo israelense tem dito que deseja preservar a trégua, mas ameaçou realizar uma grande operação militar em Gaza se os ataques persistirem. As informações são da Associated Press.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.