Israelenses destroem parte do QG de Arafat

Forças israelenses explodiram nesta sexta-feira o edifício de Defesa e Segurança palestina, que faz parte do quartel-general do líder palestino Yasser Arafat, em Ramallah, na Cisjordânia. A explosão aconteceu horas depois que os tanques israelenses voltaram ao complexo de edifícios do líder da Autoridade Palestina, em resposta ao atentado suicida desta quinta-feira em Tel-Aviv, onde 5 pessoas morreram na explosão de um ônibus. Na tarde desta quinta-feira, o governo israelense decidiu por unanimidade exilar Arafat em seu QG e exigir a rendição dos palestinos procurados que estão escondidos no complexo palestino em Ramallah. Pelo menos 20 palestinos deixaram a fortaleza de Arafat e se entregaram aos soldados israelenses na noite desta quinta-feira. Não há informações sobre mortes no desabamento do edifício. Apenas sabe-se que o local era base dos membros das forças de segurança palestinas. Em um outro incidente, no QG de Arafat, um palestino foi morto a tiros por um franco-atirador israelense também na manhã de hoje.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.