Israelenses e palestinos se opõem a plano saudita, diz pesquisa

Israelenses e palestinos se opõem a um plano da Arábia Saudita baseado na retirada israelense dos territórios capturados na guerra de 1967 em troca de relações de paz com o mundo árabe, segundo pesquisas divulgadas hoje. A Arábia Saudita apresentou o plano em 27 de março em Beirute durante uma cúpula da Liga Árabe, sem, no entanto, expor detalhes concretos. Hoje, o jornal The Jerusalem Post publicou duas pesquisas que mostram o rechaço ao plano por parte de ambos os lados. Um levantamento do Instituto Smith assinalou que 73% dos israelenses se opõem ao plano de devolver territórios e apenas 22% deles o aprovam. Por outro lado, uma pesquisa do Centro Palestino de Opinião Pública indicou que 62% dos palestinos são contrários ao plano saudita e apenas 24% deles estão a favor. Ambas as pesquisas foram encomendadas pela Organização Sionista dos Estados Unidos e pelo IMRA, um serviço privado de notícias. O levantamento do Instituo Smith também indicou que 55% dos israelenses entrevistados são favoráveis à criação de um Estado palestino, mas isto porque acreditam que ele não pode ser evitado. Outros 19% se opõem a tal Estado, mas acreditam, ao mesmo tempo, que ele será estabelecido de qualquer forma.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.