Israelenses estão mais dispostos a promover a paz, diz pesquisa

Apesar da continuidade da violência, mais israelenses estão otimistas sobre as perspectivas de paz e dispostos a fazer concessões do que há um ano, mostra pesquisa divulgada hoje pelo Centro de Estudos Estratégicos Jaffee da Universidade de Tel Aviv. Segundo o levantamento, o apoio a iniciativas de paz retornou ao nível de 2001, depois uma forte queda no ano passado, em meio ao aumento da violência.O estudo afirma que 59% dos israelenses concordam com o estabelecimento de um Estado palestino, ante os 49% que pensavam da mesma forma no ano passado, e 59% aceitam a remoção de assentamentos judaicos na Cisjordânia e na Faixa de Gaza, em comparação a 50% um ano atrás. A pesquisa mostra também que 43% dos israelenses estão dispostos a deixar a parte árabe de Jerusalém no contexto de um acordo de paz.A universidade entrevistou 1.103 israelenses entre 27 de abril e 23 de maio e considera uma margem de erro de 3,1 pontos percentuais. A pesquisa afirma ainda que 34% dos israelenses acreditam na possibilidade de uma guerra nos próximos três anos, uma grande queda em relação à pesquisa de 2002, quando 79% anteviam um conflito. Igualmente, o levantamento recente mostra que 43% estão otimistas em relação ao fortalecimento da paz entre Israel e seus vizinhos nos próximos três anos, ante apenas 21% do ano passado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.