Israelenses preparam-se para ataque iraquiano

Centenas de israelenses fugiam de Tel-Aviv nesta quarta-feira para evitar uma eventual repetição do que aconteceu na primeira Guerra do Golfo, quando o Iraque lançou 39 mísseis Scud na direção do Estado judeu.Alguns, menos preocupados, preferiram tomar sol e preparar coquetéis nas praias desta cidade litorânea e comentaram que os quase dois anos e meio de conflito entre palestinos e israelenses os deixaram preparados para o pior.Ainda hoje, o Exército de Israel deveria começar a instruir os cidadãos do país a levarem suas máscaras de gás para o trabalho e para as escolas.Os israelenses tiveram meses para se preparar para a guerra e, semanas antes de o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, fazer o derradeiro ultimato a Saddam Hussein, na noite de segunda-feira, autoridades de Israel já vinham recomendando a seus cidadãos para prepararem aposentos selados em suas casas e deixarem as máscaras de gás ao alcance das mãos.Cerca de 2.400 famílias de Tel-Aviv registraram-se hoje na cidade sulista de Kiryat Gat, informou a Rádio do Exército. Oito dos hotéis mais movimentados de Jerusalém revelaram o recebimento de mais de 1.500 telefonemas de moradores de Tel-Aviv, em busca de quartos.Os agentes de viagem registraram aumento nas reservas de fora de Israel e anunciaram descontos. Alguns israelenses que vivem no exterior estão retornando ao país para ficarem perto de seus familiares."Guerra? Nós estamos prontos. E você?", dizia o anúncio de uma agência turística no jornal Yediot Ahronot. "Preços especiais para pacotes em Israel e no exterior, viagens só de ida e passagens abertas."As autoridades israelenses acreditam ser baixa a possibilidade de o Iraque repetir a ação de 1991, pois o arsenal de Saddam Hussein já não é mais o mesmo, alegam. O noticiário até 18/3/2003Veja o especial :

Agencia Estado,

19 de março de 2003 | 16h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.