Itália anuncia retirada de suas tropas do Iraque

A Itália retirará suas forças militares do Iraque até o final deste ano, informou hoje o ministro da Defesa Antonio Martino. Em discurso a um comitê parlamentar, em Roma, Martino afirmou que a retirada militar "será concluída até o fim de 2006, quando nossa missão estará finalizada".É a primeira vez que a Itália se refere claramente sobre quando colocará um fim a sua presença militar no Iraque.A Itália mantém cerca de 2.600 soldados no sul do país árabe. Segundo Martino, a missão militar do país será reduzida gradualmente no curso do ano, e posteriormente uma força civil ficará em seu lugar.De acordo com o ministro, a retirada conta com o conhecimento dos aliados e ocorrerá obedecendo um cronograma que permitirá a manutenção dos trabalhos de reconstrução do Iraque.O primeiro-ministro Silvio Berlusconi, um aliado incondicional dos Estados Unidos, desafiou uma forte oposição popular e enviou 3.000 soldados ao Iraque para ajudar na reconstrução do país após a derrubada de Saddam Hussein em 2003.Berlusconi está em campanha para as eleições gerais de 9 de abril, nas quais enfrentará o ex-primeiro-ministro Romano Prodi.Prodi prometeu que se for eleito, sua coalizão de centro-esquerda retiraria as forças italianas e gradualmente as substituiria por um contingente civil.As forças italianas deixarão de contar com a presença de 300 soldados neste mês e serão reduzidas a 1.000 homens até o final de junho. O restante voltará para casa até o final do ano, segundo o cronograma apresentado hoje pelo ministro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.